Características e abordagem da queixa de perda urinária na prática clínica na Atenção Primária em Saúde: estudo transversal/ Characteristics and approach of the complaint of urinary loss in clinical practice in Primary Health Care: a cross-sectional study

Authors

  • Natália de Souza Duarte
  • Leticia Batista Favatto
  • Anne Beatriz Duarte da Conceição
  • Raquel de Souza Mota
  • João Simão de Melo Neto
  • Tatiane Bahia do Vale Silva
  • Érica Feio Carneiro Nunes

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-260

Keywords:

Atenção Primária em Saúde, Incontinência Urinária, Comportamento de Busca de Ajuda, Profissionais da Saúde, Assistência Integral à Saúde da Mulher.

Abstract

Objetivo: Verificar as características da incontinência urinária em mulheres atendidas na Atenção Primária em Saúde. Além disso, compreender como a queixa de perda urinária é abordada na prática clínica da Atenção Primária em Saúde. Métodos: Estudo transversal com mulheres com perda urinária atendidas na Atenção Primária em Saúde foram avaliadas por questionário estruturado e International Consultation On Incontinence Questionnaire. Resultados: Foram avaliadas 86 mulheres. As principais características da incontinência urinária em mulheres atendidas na Atenção Primária em Saúde foram a perda de urina uma vez por semana, em pequena quantidade, do tipo incontinência urinária de esforço e que promoveu impacto moderado na qualidade de vida. A maioria das mulheres não relatam aos profissionais de saúde da Atenção Primária em Saúde seus sintomas de perda urinária, principalmente por desconhecimento do assunto. Quando relatada a queixa de perda urinária, as mulheres foram direcionadas para realização de exames. Conclusão: A incontinência urinária em mulheres atendidas na Atenção Primária em Saúde apresentou características específicas. Além disso, intervenções que aumentem o conhecimento sobre incontinência urinária podem trazer melhora na comunicação desta queixa, podendo resultar em tratamento mais eficiente.

References

D'Ancona C, et al. The International Continence Society (ICS) report on the terminology for adult male lower urinary tract and pelvic floor symptoms and dysfunction. Neurourol Urodyn. 2019 Feb;38(2):433-477. doi: 10.1002/nau.23897.

Della Justina, LB. "Prevalência de incontinência urinária feminina no Brasil: uma revisão sistemática." Rev Inspirar 5.2 (2013): 1-7.

de Brito, FA, and Gentilli RML. "Desatenção à mulher incontinente na atenção primária de saúde no SUS." Fisioterapia Brasil 18.2 (2017): 205-213.

Silva, JCP, Soler ZASG, and DominguesWysocki A. "Associated factors to urinary incontinence in women undergoing urodynamic testing." Revista da Escola de Enfermagem da USP 51 (2017).

Knorst, MR, et al. "Avaliação da qualidade de vida antes e depois de tratamento fisioterapêutico para incontinência urinária." Fisioterapia e Pesquisa 20.3 (2013): 204-209.

Vethanayagam N, Orrell A, Dahlberg L, McKee KJ, Orme S, Parker SG, Gilhooly M. Understanding help-seeking in older people with urinary incontinence: an interview study. Health Soc Care Community. 2017;25(3):1061-1069. doi: 10.1111/hsc.12406.

Vaz, C. Assistência Fisioterapêutica a mulheres com incontinência urinária na atenção básica. [Dissertação de Mestrado]. Minas Gerais: Universidade Federal de Minas Gerais; 2012.

Tomasi, AVR, et al. "Incontinência urinária em idosas: práticas assistenciais e proposta de cuidado âmbito da atenção primária de saúde." Texto & contexto enferm [Internet] 26.2 (2017): 1-10.

Tamanini JTN, et al. Validação para o português do "International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form" (ICIQ-SF). Rev. Saúde Pública [Internet]. 2004; 38(3): 438-444. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102004000300015&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102004000300015.

Ricceto C, Palma P, Tarazona A. Aplicaciones clínicas de la teoría integral de la continencia. Actas Urol Esp. 2005;29(1):31-40.

Almeida CJ, Ramos GCF, Barbosa ATF, Medeiros SM, Lima CA, Costa FM et al. Prevalência e fatores associados à incontinência urinária em idosos não institucionalizados. Cad Saude Colet. 2017, 25(3).

Benício CDAV, Luz MHBA, Lopes MHBM, Carvalho NAR. Incontinência urinária: prevalência e fatores de risco em mulheres em uma Unidade Básica de Saúde. Estima. 2016; 14(4):161-168.

Reigota RB, Pedro AO, de Souza Santos Machado V, Costa-Paiva L, Pinto-Neto AM. Prevalence of urinary incontinence and its association with multimorbidity in women aged 50 years or older: A population-based study. Neurourol Urodyn. 2016 Jan;35(1):62-8. doi: 10.1002/nau.22679.

Raasthoj I, Elnegaard S, Rosendal M, Jarbol DE. Urinary incontinence among women-which personal and professional relations are involved? A population-based study. Int Urogynecol J. 2019 Sep;30(9):1565-1574. doi: 10.1007/s00192-018-3804-2.

Kinchen KS, Burgio K, Diokno AC, Fultz NH, Bump R, Obenchain R. Factors associated with women's decisions to seek treatment for urinary incontinence. J Women’s Health. 2003;12(7): 687–98. https://doi.org/10.1089/154099903322404339.

Sullivan R, McNicholas T, Claffey P, Kenny RA, Briggs R. Unreported urinary incontinence: population-based prevalence and factors associated with non-reporting of symptoms in community-dwelling people???50 years. Eur Geriatr Med. 2020 Oct 7. doi: 10.1007/s41999-020-00412-0.

Lamerton TJ, Mielke GI, Brown WJ. Urinary incontinence in young women: Risk factors, management strategies, help-seeking behavior, and perceptions about bladder control. Neurourol Urodyn. 2020 Nov;39(8):2284-2292. doi: 10.1002/nau.24483.

Macinko J, and Mendonça CS. "Estratégia Saúde da Família, um forte modelo de Atenção Primária à Saúde que traz resultados." Saúde em Debate 42 (2018): 18-37.

Mendes, EV. "O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família." (2012).

Silva, REG, Vivas GT, and Silva SL. Cinesioterapia na prevenção da incontinência urinária de esforço em mulheres idosas e sua relação com a qualidade de vida. Journal of Amazon Health Science 1.1 (2015): 78-81.

Brasil. Ministério da Saúde. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Protocolos de encaminhamento da Atenção Básica para a Atenção Especializada: Urologia. Brasília, 2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ protocolos_atencao_basica_especializada_urologia_v_VI.pdf. Acesso em 2 dez. 2020.

dos Santos, IL, Vinha ECM, and Borges AR. "A representação das mulheres sobre a incontinência urinária (IU): um dos sofrimentos do gênero". Humanidades e Tecnologia (FINOM) 20.1 (2020): 341-368.

dos Santos, RER, and Vaz CT. "Conhecimento de profissionais da atenção primária à saúde sobre a abordagem terapêutica na incontinência urinária feminina." HU Revista 43.3 (2017): 239-245.

O'Reilly N, et al. Women's Preventive Services Initiative. Screening for Urinary Incontinence in Women: A Recommendation From the Women's Preventive Services Initiative. Ann Intern Med. 2018 Sep 4;169(5):320-328. doi: 10.7326/M18-0595. Erratum in: Ann Intern Med. 2019 Sep 3;171(5):388.

Bascur-Castillo C, Araneda-Gatica V, Castro-Arias H, Carrasco-Portiño M, Ruiz-Cantero MT. Determinants in the process of seeking help for urinary incontinence in the Chilean health system. Int J Gynaecol Obstet. 2019 Jan;144(1):103-111. doi: 10.1002/ijgo.12685.

Dufour S, Hondronicols A, Flanigan K. Enhancing Pelvic Health: Optimizing the Services Provided by Primary Health Care Teams in Ontario by Integrating Physiotherapists. Physiother Can. 2019 Spring;71(2):168-175. doi: 10.3138/ptc.2017-81.pc.

Published

2021-04-10

How to Cite

Duarte, N. de S., Favatto, L. B., Conceição, A. B. D. da, Mota, R. de S., Neto, J. S. de M., Silva, T. B. do V., & Nunes, Érica F. C. (2021). Características e abordagem da queixa de perda urinária na prática clínica na Atenção Primária em Saúde: estudo transversal/ Characteristics and approach of the complaint of urinary loss in clinical practice in Primary Health Care: a cross-sectional study. Brazilian Journal of Development, 7(4), 37104–37118. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-260

Issue

Section

Original Papers