Uma análise crítica sobre as políticas públicas para Educação a Distância / A critical analysis of public policies for Distance Education

Authors

  • Wanderson Gomes de Souza
  • Alessandra Aparecida de Paula Souza
  • Simone de Paula Teodoro Moreira
  • Celso Augusto dos S. Gomes
  • Nilton dos Santos Portugal
  • Paulo Roberto Rodrigues de Souza
  • Alessandro Ferreira Alves

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-276

Keywords:

EAD, Políticas Públicas, Análise Crítica.

Abstract

No cenário atual da educação a distância no Brasil existem muitas políticas públicas que procuram regular, avaliar, supervisionar, enfim, reger toda as complexidades desta modalidade educacional. Estas políticas públicas são representadas por leis, decretos, portarias, instruções normativas, referenciais e até mesmo por notas técnicas sem numeração específica. O objetivo deste artigo é fazer uma análise crítica destas normatizações. Sabemos que as políticas públicas são fundamentais e necessárias, mas muitas vezes as veremos contraditórias e confusas, o que permitem múltiplas percepções, interpretações e expectativas dos atores envolvidos.  

References

BRASIL. Decreto No. 9,057, de 24 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Publicado no Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 25 de maio de 2017.

BRASIL. Decreto No. 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Publicado no Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 20 de dezembro de 2005.

____. MEC. Resultados Censo 2013. Disponível em Disponível em http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/matriculas-no-ensino-superior-crescem-3-8. 2014. Acessado em 23 de outubro de 2015.

CensoEAD.BR - ABED. Relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil. São Paulo: Pearson Education do Brasil. 2011.

CHIANTIA, Fabrizio Cezar. Regulamentação e Desburocratização da EAD no Brasil in LITTO e FORMIGA. Educação a Distância: o estado da arte. Vol. 02. São Paulo: Pearson, 2011.

CHICO, Paulo. “O MEC não sabe o que é EAD”, afirma Wagner Horta. Folha Dirigida – Educação a Distância. Disponível em <http://ead.folhadirigida.com.br/?p=1679> Acessado em 06 de novembro de 2014.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação superior a distância: novos marcos regulatórios?. Educação e Sociedade. v. 29, n 104. Campinas. Out de 2008. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010173302008000 300012&lang=pt Acessado em 07 de novembro de 2014.

LIMA, Maria de Fátima Monte; HETKOWSKI, Tânia Maria. Política Educacional, Globalização e Educação a Distância. Disponível em <http://www.comunidades virtuais.pro.br/gptec/arquivos/a_tania1.pdf>. Acessado em 01 de novembro de 2014

LITTO, Frederic Michael. Infrações que prejudicam a imagem da EAD. in LITTO e FORMIGA. Educação a Distância: o estado da arte. Vol. 02. São Paulo: Pearson, 2011.

______; FORMIGA, Marcos.Orgs. Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

______; ______. Orgs. Educação a Distância: o estado da arte. v. 2. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2011.

MEC. Ações estratégicas em educação superior a distância. 2005. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/acoes-estrategicas-ead.pdf> Acessado em 11/11/2014.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO – SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília. Agosto de 2007.

MORAN, José Manuel. A Educação Superior a Distância no Brasil. Políticas públicas de educação no Brasil: a utilização da EaD como instrumento de inclusão social. Disponível em <http://www.eca.usp.br/prof/moran/eadsup.htm>. Acessado em 06/11/2014.

MOREIRA, Maria da Graça. A composição e o funcionamento da equipe de produção. In LITTO, Fredric M.; FORMIGA, Marcos.Orgs. Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009. Pags. 370-378

MOTA, Ronaldo. MEC e a Educação a Distância (entrevista). Brasília: SEED/MEC), 2007. Disponível em http://www.seednet.mec.gov.br/entrevistas.php?codmateria=1272. Acessado em 08 de dezembro de 2007.

PEREIRA, José Matias. Políticas públicas de educação no Brasil: a utilização da EaD como instrumento de inclusão social. Journal of Technology Mangement & Innovation. 2008, v. 3, Special Issue 1. Disponível em <http://www.jotmi.org/index.php /GT/article/viewDownloadInterstitial/art79/544>. Acessado em 01/11/2014.

SEGENREICH, Stella Cecília Duarte. Desafios da Educação a Distância ao sistema de educação superior: o triplo papel da avaliação. 2006. Disponível em <http://www.anped.org.br/reunioes/29ra/trabalhos/trabalho/GT11-2012--Int.pdf> Acessado em 06/11/2014.

______. Ead no Sistema de Educação Superior: questões para a agenda 2011-2020. Anais – ANPED. 2011. (Em CDROM).

Published

2021-04-12

How to Cite

Souza, W. G. de, Souza, A. A. de P., Moreira, S. de P. T., Gomes, C. A. dos S., Portugal, N. dos S., Souza, P. R. R. de, & Alves, A. F. (2021). Uma análise crítica sobre as políticas públicas para Educação a Distância / A critical analysis of public policies for Distance Education. Brazilian Journal of Development, 7(4), 37331–37343. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-276

Issue

Section

Original Papers