Métodos de avaliação de impactos ambientais: uma revisão bibliográfica/ Environmental impact assessment methods: a literature review

Authors

  • Mariana Silva de Jesus
  • Marinoé Gonzaga da Silva
  • Mayara dos Santos Tavares
  • Luana Glesiane Oliveira da Costa Silva
  • Renata Emília Melo dos Santos
  • Telma Melo Brandão
  • Ingrid Maria Novais Barros de Carvalho Costa
  • Emanuele Oliveira Cerqueira Amorim

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-321

Keywords:

atividades antrópicas, gestão ambiental, meio ambiente.

Abstract

A avaliação de impacto ambiental é um processo que identifica, antecipa e avalia as atividades que podem causar impactos relevantes. A confirmação dos impactos negativos causados pelas atividades antrópicas sobre o meio ambiente tem levado à criação de regras e condições básicas, para que as empresas possam minimizar os impactos negativos de suas atividades sobre o meio ambiente. Diante disso, foram desenvolvidos métodos de Avaliação de Impacto Ambiental, com o intuito de prever os efeitos de curto, médio e longo prazo de um determinado projeto. Este trabalho tem por objetivo realizar uma revisão bibliográfica para analisar os métodos utilizados na avaliação de impactos ambientais em industrias para sistema de gestão ambiental, por meio de artigos científicos retirados de publicações em congressos e revistas cientificas, como também monografias e teses da área de gestão ambiental. Com o resultado verificou-se as vantagens e desvantagens de cada método. A união de mais de um método é o mais indicado, já que todos os métodos tem pontos negativos, os métodos de checklist e redes de interação são os mais adequados para serem aplicados na indústria de alimentos por se complementarem.

References

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Sistema de Gestão Ambiental: requisitos com orientações para uso - NBR ISO 14001. Rio de Janeiro, 2004.

ANJOS, J. T. dos; TUZZO, S. A. Responsabilidade Socioambiental e Cidadania: O Papel da Comunicação Pública na Conscientização do Cidadão. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO CENTRO-OESTE, 15, 2013, Rio Verde. Comunicação, Espaço e Cidadania.

ARAÚJO, G.M. Sistema de Gestão Ambiental ISO14001/04. Rio de Janeiro. Editora Gerenciamento Verde, 2005.

ASSUMPÇÃO, L. F. J. Sistema de Gestão Ambiental: Manual Prático para Implementação de SGA e Certificação ISO 14001. Curitiba: Juruá, 2004.

BARBIERI, C. J. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

BAPTISTA, I. C. F. Contabilidade e Gestão Ambiental para um Desenvolvimento Sustentável: um Estudo de Caso do Grupo Altri. 2013. 102f. Dissertação (Mestrado em Gestão) - Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Portugal.

BRASIL. Presidência da República Casa Civil. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos altera Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e dá outras providências. Lei n º 12.305 de 02 de agosto de 2010.

______. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA nº 430. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente- CONAMA. Diário oficial da União, Brasília,13 de maio de 2011.

BELISÁRIO, J. S. A agroindústria familiar. In: Simpósio Agricultura capixaba no limiar do século XXI – ameaças e oportunidades, 1998, Vitória/ES. Anais do Simpósio Agricultura capixaba no limiar do século XXI – ameaças e oportunidades, v.2, 1998.

BENNETT, S. J., FREIERMAN, R. & GEORGE, S Gestão ambiental de Qualidade Total – Realidades Corporativas e Verdades Ambientais, 1998.

CABALLERO, C. B. Análise do Processo de Avaliação de Impactos Ambientais do Aproveitamento Hidrelétrico de Belo Monte – PA. 2016. 112f. TCC (Bacharelado em Engenharia Ambiental e Sanitária) - Faculdade de Engenharia Ambiental e Sanitária, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

CARVALHO, D.L.; LIMA, A.V. Metodologias para Avaliação de Impactos Ambientais de Aproveitamentos Hidrelétricos. In: XVI Encontro Nacional dos Geógrafos, Porto Alegre. 2010.

CETESB- Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental. Cervejas e Refrigerantes: Série Produção mais limpa. São Paulo, 2005. 58f.

CONAMA - Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resoluções do Conama: Resoluções vigentes publicadas entre setembro de 1984 e janeiro de 2012. MMA, Brasília, 2012.

CREMONEZ et al. Avaliação de impacto ambiental: metodologias aplicadas no Brasil. Santa Maria: Revista Monografias Ambientais, v.13, n.5, dez. 2014.

DIAS, R. Gestão Ambiental na Empresa: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DOSI, G. The nature of the innovative process. In: Tecnological change and economic theory. London: Pinter Publishers, 1988

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. São Paulo. Atlas S.A., 2009.

FINUCCI, M. Metodologias utilizadas na avaliação do impacto ambiental para liberação comercial do plantio de transgênicos: uma contribuição ao estado da arte no Brasil. 2010.

FREIRE DE JESUS, C. M. ; REBELO, L. ; CUNHA, R. R. Dificuldades de Implantação de Sistema de Gestão Ambiental – Um Estudo de Caso de Empresa de Construção Civil na Cidade de Natal/Rn. Revista Internacional de Ciências, 2008.

GIESE, J. ISO 14000 is coming, Food Techn., 50(7), 34 (1996).

GILBUENA, R.; KAWAMURA, A.; MEDINA, R.; AMAGUCHI, H.; NAKAGAWA, N.; BUI, D. D. Environmental impact assessment of structural flood mitigation measures by a rapid impact assessment matrix (RIAM) technique: A case study in Metro Manila, Philippines. Science of the Total Environment, v. 456-457, 2013.

GONÇALVES N. P.; MADERI T. R.; SANTOS P. F. Avaliação das Práticas Ambientais em Indústrias de Laticínios- Estudo de caso. Fórum Ambiental da Alta Paulista. v. 13, n 12, 2017. DOI: 10.17271/19800827.

HART, S.L. Beyond Greening: Strategies for a sustainable world. Harvard Business Review, Jan-Feb 1997.

HOJO, L. Y. C. P.; NETO, A. G.; RIZK, M. C. Sistema de Gestão Ambiental Aplicado em uma Indústria de Molhos. Estudos Tecnológicos em Engenharia, São Leopoldo vol. 8, N. 1, 2012.

JABBOUR, A. B. L. S.; JABBOUR, C. J. C. Gestão Ambiental nas Organizações: Fundamentos e tendências. São Paulo: Atlas S.a., 2013. 103 p.

JUCHEM, P.A. - Auditoria Ambiental, in Introdução à Gestão, Auditoria e Balanço

Ambiental para Empresas. Curitiba, 1995.

KIST et al. Anuário brasileiro de horti&fruti 2019 Santa Cruz do Sul: Editora Gazeta Santa Cruz, 2018.

LEOPOLD, L. B., CLARKE, F. E., HANSHAW, B. B., & BALSLEY, J. R. (1971). A Procedure for Evaluating Environmental Impact in Geological. Survey Circular 645, USGS, Washington DC.

MAKRIS, D. P.; BOSKOU, G.; ANDRIKOPOULOS, N. K. Polyphenolic content and in vitro antioxidante characteristics of wine industry and other agri-food solid waste extracts. Journal of Food Composition and Analysis 2007.

MALHEIROS, A. L.; NOCKO, H. F.; GRAUER, A. Estudo da dispersäo atmosférica de poluentes, utili¬zando o modelo ISCST3 (Industrial SourceComplex) para a usina termoelétrica de Agudos do Sul (municipio de agudos do sul/pr). Relatório KCC – geração de energia elétrica ltda. Curitiba, 2009.

MARTINHA, D. D. Metodologias Utilizadas na Avaliação de Impacto Ambiental. Revista Varia Scientia Agrárias. Paraná, v. 04, n.01, 2014

MEDEIROS, R. D. Proposta metodológica para Avaliação de Impacto Ambiental aplicada a projetos de usinas eólio-elétricas. 2010. 113f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia Ambiental) – Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, São Paulo, 2010.

MILARÉ, E. Direito do Ambiente: a gestão ambiental em foco - doutrina, jurisprudência, glossário. 7. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011.

MORAES, C. D.; D´AQUINO, C. A. Avaliação de Impacto Ambiental: Uma Revisão da Literatura Sobre as Principais Metodologias, IN: 5º Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense. 2016, Santa Catarina. Anais [...]. Santa Catarina: IFSUL, 2016.

MOREIRA, I. V. D. Avaliação de Impacto Ambiental – AIA. Rio de Janeiro, FEEMA, 1985.

MOREIRA, M.S. 2006. Estratégia e implantação de sistema de gestão ambiental: modelo ISO 14000. Nova Lima, INDG Tecnologia e Serviços Ltda.

MUNN, R. E. Lecture 10 – What is environmental assessment? Conecticut, Conservation of Natural Resour¬ces, 1979.

NASCIMENTO FILHO, W. B.; Franco, C. R. Avaliação do Potencial dos Resíduos Produzidos Através do Processamento Agroindustrial no Brasil. Roraima: Revista Virtual Quimica, Vol. 7 N 6, 2015.

NICOLELLA, G.; MARQUES J. F.; L. A. SKORUPA; Sistema de gestão ambiental: aspectos teóricos e análise de um conjunto de empresas da região de Campinas, SP. Jaguariúna: Embrapa Meio Ambiente, 2004.

OLIVEIRA, F.C.; MOURA, H.J.T. de. Uso das metodologias de avaliação de impacto ambiental em estudos realizados no Ceará. PRETEXTO, v.10, n.4. 2009.

PIMENTEL, G.; PIRES, S. H. Metodologias de avaliação de impacto ambiental: aplicações e seus limites. Revista Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 1, jan./mar. 1992.

RODRIGUES, G.S.; BUSCHINELLI, C.C.A.; AVILA, A.F. Sistema de Avaliação de Impacto Ambiental para Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário II: Experiência de Aprendizado Institucional na Embrapa. Jornal de Gestão de Tecnologia e Inovação, v.5, n.4. 2010.

ROGGENBACK, J. A Produção mais limpa em Indústrias de Alimentos na Região Sul do Paraná. 2013. 41f. TCC (Bacharelado em Tecnologia em Alimentos) - Faculdade de Tecnologia em Alimentos, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Ponta Grossa.

ROHRICH, S. S.; CUNHA, J. C. A proposição de uma taxonomia para a análise da gestão ambiental no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, v. 8, n. 4, 2004.

RUPPENTHAL, J. E. Gestão ambiental. Rio Grande do Sul. Rede e-Tec Brasil, 2014.

SANCHÉZ, Luiz Enrique. Avaliação de Impacto Ambiental: conceitos e métodos. São Paulo: Oficina de Textos, 2008.

SÁNCHEZ, L.E.; CROAL, P. Avaliação de impacto ambiental: da Rio-92 à Rio + 20 e além. Ambiente & Sociedade, v. XV, n 3. 2012.

SÁNCHEZ, L.E. e MORRISON-SAUNDERS, A. Aprendendo sobre gestão do conhecimento para melhorar a avaliação de impacto ambiental em uma agência governamental: a experiência da Austrália Ocidental. Jornal de Gestão Ambiental, v. 92, 2011.

SANCHEZ, L.E. Avaliação de Impacto Ambiental: conceitos e métodos. São Paulo: Oficina de textos, 2013.

SANTOS, I. D. C. A Avaliação de Impacto Ambiental e A Responsabilidade do Brasil diante da Degradação ao Meio Ambiente. Aracaju: Interfaces Científicas, v.1 n. 2, 2013.

SEIFFERT, M. E. B. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

SEIFFERT, M. E. B. ISO 14001 Sistemas de Gestão Ambiental: implantação objetiva e econômica. 4ª edição. São Paulo: Atlas, 2011.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho cientifico. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, D. J. P. Resíduos na Indústria de Laticínios. Viçosa, Departamento de Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal de Viçosa. 2011. Série Sistema de Gestão Ambiental

SILVEIRA, J. M. O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília, DF : Embrapa, 2014.

SOARES, G. F. S. Direito Internacional do Meio Ambiente: emergência, obrigações e responsabilidades. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

SCHOEMAKER, P.J.H. & SCHOEMAKER, J.A. – Estimating Enviromental Lyability: Quantifying the Unknown.. California Management Review, Spring, vol. 37, nº3, 1995.

SUREHMA/ GTZ. Manual de Avaliação de Impactos Ambientais (MAIA). Secretaria Especial do Meio Am¬biente, Curitiba: 1992.

SORENSEN, Jens C. A estrutura para identificação e controle da degradação de recursos e conflitos no uso múltiplo da zona costeira. 1971.

STAMM, H.R. Método para avaliação de impacto ambiental (AIA) em projetos de grande porte: estudo de caso de uma usina termelétrica. 2003. 284f. Tese (Doutorado), Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Florianópolis-SC.

STUTZ, B. B. Aplicação de técnicas de produção mais limpa na fabricação de perfis de “madeira plástica”. 2016. 91 f. Monografia (Bacharelado em Engenharia de Produção), Universidade Federal Fluminense, Rio das Ostras

TORO, J., DUARTE, O., REQUENA, I., & ZAMORANO, M. Determining Vulnerability Importance in Environmental Impact Assessment. The case of Colombia. Environmental Impact Assessment Review. Revisão da Avaliação de Impacto Ambiental, v. 32, n. 1, 2012.

VALLE, C. E. Qualidade Ambiental: como ser competitivo protegendo o meio ambiente: como se preparar para a norma ISO 14000; Ed. Pioneira, 1995

VEIGA, F. Avaliação dos Aspectos e Impactos Ambientais da Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Londrina. 2016. 65f. TCC (Bacharelado em Engenharia Ambiental) – Faculdade de Engenharia Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Londrina.

WELFORD, R. Green marketing and eco-labelling In: Environmental strategy and sustainable development/the corporate challenge for the 21st century, cap. 5. Routledge, London, 1995.

Westman, W. op. cit.; Lee, Nonnan. op. cit.; Magrini, A. op. cit.; Bisset, R. Methods for environmental impact assessment. A selective survey case studies. Scotland, University of Aberdeen, Department of Geography, 1987.

Published

2021-04-13

How to Cite

Jesus, M. S. de, Silva, M. G. da, Tavares, M. dos S., Silva, L. G. O. da C., Santos, R. E. M. dos, Brandão, T. M., Costa, I. M. N. B. de C., & Amorim, E. O. C. (2021). Métodos de avaliação de impactos ambientais: uma revisão bibliográfica/ Environmental impact assessment methods: a literature review. Brazilian Journal of Development, 7(4), 38039–38070. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-321

Issue

Section

Original Papers