Aplicação remota, no ensino de química, de aulas inclusivas com discentes que apresentam síndrome de down / Remote application, in chemistry teaching, inclusive classes with discenters who have down dyndrome

Authors

  • Márcio Jean Fernandes Tavares
  • Bruno Galdino Lopes
  • José Leonardo Alves Ferreira
  • Alessandra Marcone Tavares Alves de Figueiredo
  • Niely Silva de Souza

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-347

Keywords:

estudantes com síndrome de Down, inclusão escolar, ensino de Química, metodologias adaptadas, educação.

Abstract

Dentre as deficiências intelectuais existentes no mundo, a síndrome de Down (SD) é a mais frequente. As pessoas que apresentam SD possuem um retardo leve ou moderado no desenvolvimento intelectual, acarretando uma aprendizagem lenta, dificuldades de concentração e de memorização. Corroborando com essas problemáticas, existem outras que são grandes desafios no processo de ensino e aprendizagem destes indivíduos, tais como: ausência de capacitação/formação inicial e continuada dos docentes e gestores; carência de materiais didáticos adaptados inclusivos; falta de planejamento e flexibilização no currículo. Destarte, o objetivo dessa pesquisa foi aplicar aulas remotas, no ensino de Química, para duas turmas inclusivas compostas por discentes neurotípicos – NT e com síndrome de Down. Neste contexto, a metodologia teve abordagem qualitativa de cunho participante, sendo integrada à realidade dos discentes, buscando uma construção do ensino de forma mais significativa. Nos resultados obtidos, notou-se um cenário satisfatório com um grande desenvolvimento para os estudantes que apresentam SD e dos estudantes NT, no entanto, para se obter uma efetiva inclusão, o trabalho deve ser planejado, bem elaborado e contínuo, uma vez que, os discentes ainda estão cursando o Ensino Médio e, dessa forma, necessitam de uma continuidade nas ações desenvolvidas.

 

References

AGÊNCIA BRASÍLIA. 21 de março: dia internacional da síndrome de Down. Brasília, DF, 2021. Disponível em: https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2021/03/21/21-de-marco-dia-internacional-da-sindrome-de-down/. Acesso em: 25 mar. 2021.

ATKINS, Peter W.; JONES, Loretta. Princípios de Química: questionando a vida moderna o meio ambiente. 3 ed. Guanabara Koogan, 2006.

BEAKER. Beaker - Mix Chemicals. Desenvolvedor: THIX, 2015. Disponível em: https://play.google.com/store/apps/details?id=air.thix.sciencesense.beaker. Acesso em: 31 de mar. de 2021.

BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. O aplicativo Kahoot na educação: verificando os conhecimentos dos alunos em tempo real. In: Livro de atas X Conferência Internacional de TIC na Educação–Clallenges. 2017. p. 1587-1602.

BRASIL. PCN+ Ensino Médio: Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 2002.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2008.

CARNEIRO, Relma Urel Carbone; COSTA, Maria Carolina Branco. Tecnologia e deficiência intelectual: práticas pedagógicas para inclusão digital. Revista on line de Política e Gestão Educacional, p. 706-719, 2017.

CAUDURO, A. et. Al (2016). Envelhecimento e Suas Múltiplas Áreas do Conhecimento. Porto Alegre: Edipucrs.

DA SILVA, Antônia Maíra Emelly Cabral et al. Um olhar sobre o processo de ensino e aprendizagem de crianças com síndrome de Down. Revista Includere, v. 1, n. 1, 2015.

FIGUEIREDO, Rita Vieira; DA MOTA ROCHA, Silvia Roberta; POULIN, Jean Robert. Contribuição da inclusão digital na afirmação de sujeitos com deficiência intelectual. Revista Diálogo Educacional, v. 19, n. 61, p. 809-825, 2019.

IFPB - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. Resolução nº 29/2020. Dispõe sobre os procedimentos adotados durante a pandemia do COVID-19. João Pessoa, 2020. Disponível em: https://www.ifpb.edu.br/santarita/ensino/atividades-nao-presenciais/documentos-e-resolucoes/resolucao-29-2020-estabelece-os-procedimentos-para-desenvolvimento-e-registro-de-atividades-de-ensino-nao-presenciais-aenps.pdf/view. Acesso em: 21 mar. 2021.

KAHOOT. Kahoot. Desenvolvedor: orten Versvik, Johan Brand e Jamie Brooker, 2012. Disponível em: https://kahoot.com. Acesso em: 01 de abr. de 2021.

MARCONI, Marina de A.; LAKATOS, Eva M. Metodologia científica. 6ª ed. - São Paulo: Atlas, 2011.

MONTE UM ÁTOMO. Build an Atom. Desenvolvedor: Phet Colorado - University of Colorado Boulder, 2015. Disponível em: https://phet.colorado.edu/en/simulation/build-an-atom. Acesso em: 31 de mar. de 2021.

SANTOS, Kerlen Alana Santa Ana; SCHEMIGUEL, Kevin; JUSTUS, José Fabiano Costa. Utilização de tecnologias de informação e comunicação (tics) no ensino e aprendizagem de anatomia humana. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 11, p. 25172-25176, 2019.

SCHWARTZAN, J. S. Síndrome de Down. São Paulo: Memnon, 2007.

SOUSA, Neide Maria Fernandes Rodrigues; NASCIMENTO, Deisiane Aviz. A inclusão escolar e o aluno com síndrome de Down: as adaptações curriculares e a avaliação da aprendizagem. Rev. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 9, p. 121-140, 2018.

TABELA PERIÓDICA. Tabela Periódica – Química, 2021. Desenvolvedor: ChernyKH. Disponível em: https://play.google.com/store/apps/details?id=mendeleev.redlime. Acesso em: 31 de mar. de 2021.

VYGOTSKY, Lev Semiónovich. Fundamentos de defectologia. Habana: Editorial Pueblo y Educación, 1995.

VYGOTSKY, Lev Semiónovich. Formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

WELLER, W.; PFAFF, N. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em Educação no Brasil. In: GATTI, Bernadete; ANDRÉ, M. Metodologias da pesquisa qualitativa em educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011, p. 29 – 38.

Published

2021-04-14

How to Cite

Fernandes Tavares, M. J., Lopes, B. G., Alves Ferreira, J. L., Alves de Figueiredo, A. M. T., & de Souza, N. S. (2021). Aplicação remota, no ensino de química, de aulas inclusivas com discentes que apresentam síndrome de down / Remote application, in chemistry teaching, inclusive classes with discenters who have down dyndrome. Brazilian Journal of Development, 7(4), 38408–38426. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-347

Issue

Section

Original Papers