Mapeamento geoambiental costeiro entre a foz do rio Pojuca e a praia de Imbassaí, mata de São João, Bahia. / Coastal geoenvironmental mapping between the mouth of Pojuca river and Imbassaí beach, mata de São João, Bahia.

Authors

  • Marcus Vinicius Costa Almeida Junior Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-364

Keywords:

Mapeamento geoambiental, Zona costeira, Bahia

Abstract

O aumento da concentração populacional ao longo da zona costeira tem trazido como consequência uma série de problemas, conflitos e riscos ambientais, derivados das variadas atividades antrópicas que nela são exercidas, tais como turismo, exploração de recursos vivos e minerais, transporte, agropecuária e outros de menor expressão. Esses usos e ocupações geram diversos tipos de degradação ao meio ambiente, tornando esta porção do continente área prioritária para implantação de políticas ambientais de conservação, a partir de estudos sobre os ecossistemas e seus substratos associados. Essa pesquisa realizou um mapeamento na zona costeira entre a foz do rio Pojuca e a praia de Imbassaí, Mata de São João – BA, buscando avaliar os aspectos biofísicos. A área de estudo foi dividida em oito unidades geoambientais (I a VIII), levando-se em consideração os aspectos físicos e bióticos, além dos aspectos ambientais relacionados ao grau de vulnerabilidade ambiental. Desta forma considerou-se que, para que haja um manejo adequado das unidades geoambientais identificadas, fazem-se necessárias políticas públicas socioambientais no qual haja parceria entre gestores, empreendedores e comunidade, com o simples intuito de gerir e explorar da maneira mais racional possível os recursos naturais existentes na área estudada.

References

BARBOSA, J. S. F. 2012. Geologia da Bahia: pesquisa e atualização. Série Publicações Especiais; 13, CBPM. Salvador, 2v.

BARBOSA, J. S. F.; DOMINGUEZ, J. M. L. 1996. Geologia da Bahia: texto explicativo para o mapa geológico ao milionésimo. SGM. Convênio CBPM/UFBA/SGM/FAPEX. Salvador.

BIGARELLA, J. J.; ANDRADE, G. O. 1964. Considerações sobre a estratigrafia dos sedimentos cenozoicos em Pernambuco (Grupo Barreiras). Universidade do Recife, Arq. Inst. Ciênc. Terra, 2:2-14.

BRAZÃO, J. E. M.; ARAÚJO, A. P. 1981. Vegetação In Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL. Folha SD. 24 Salvador: geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação, uso potencial da terra, Rio de Janeiro: MME, Vol. 24, 620p.

MARRONI, E. V.; ASMUS, M. L. 2005. Gerenciamento Costeiro: Uma proposta para o fortalecimento comunitário na gestão ambiental. 1ª edição. Pelotas: USEB, 149p.

MARTIN, L.; BITTENCOURT, A. C. S. P.; VILAS BOAS, G. S.; FLEXOR, J. M. 1980. Mapa geológico do quaternário costeiro do estado da Bahia, escala 1:250.000: texto explicativo. Salvador: Secretaria de Minas e Energia/Coordenação da Produção Mineral, 57p.

MORAES, A. C. R. 1999. Contribuições para a Gestão da Zona Costeira do Brasil: Elementos para uma Geografia do Litoral Brasileiro. EDUSP/HUCITEC, São Paulo, 232p.

NUNES, B. T. A.; RAMOS, V. L. S.; DILLIGER, A. M. S. 1981. Geomorfologia. In Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL. Folha SD. 24 Salvador: geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação, uso potencial da terra. Rio de Janeiro, MME, Vol. 24, 620p.

RAMSAR. Convention on wetlands of international importance especially as waterfowl habitat. 1971. Disponível em: http://www.ramsar.org/key_conv_e_1971.htm. Acesso em 27/05/2020,

SEMARH (Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos). 2003. Projeto de Gerenciamento Costeiro, Gestão Integrada da Orla Marítima no Município do Conde no Estado da Bahia. Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental do Conde. Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Centro de Recursos Ambientais- CRA. Salvador.

SILVA, G. B.; SANTOS, J. H. G.; CORRÊA, P. R. S. 1981. Solos. In Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL. Folha SD. 24 Salvador: geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação, uso potencial da terra. Rio de Janeiro, MME, Vol. 24, 620p.

SUGUIO, K.; BIDEGAIN, J. C.; MORNER, N. A. 1986. Dados preliminares sobre as idades paleomagnéticas do Grupo Barreiras e da Formação São Paulo. São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Geociências, 16:171-175.

SEI. 2007. Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. Disponível em: https://www.sei.ba.gov.br. Acesso em 13/07/2020

UNEP (United Nations Environment Programme). 1995. Guidelines for integrated planning and management of coastal and marine areas in the wider Caribbean region. Caribbean Environment Program. Kingston, 147p.

VIANA, C. F.; GAM JR., E. G.; SIMÕES, I. A.; MOURA, J. A.; FONSECA, J. R.; ALVES, R. J. 1971. Revisão Estratigrafia da Bacia do Recôncavo/Tucano. Rio de Janeiro, Brasil. Boletim Técnico da Petrobrás, 14(3/4):157-192.

VILAS BOAS, G. S.; MARTIN, L.; BITTENCOURT, A. C. S. P.; FLEXOR, J. M. 1979. Paleogeographic and paleoclimatic evolution during the Quaternary in the northern half of the State of Bahia. São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Geociências, 254-263.

VILAS BOAS, G. S.; BITTENCOURT, A. C. S. P.; MARTIN, L. 1985. Leques aluviais pleistocênicos da Região Costeira do Estado da Bahia – consequências paleoclimáticas. São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Geociências, 9(3):255-258.

VILAS BOAS, G. S.; SAMPAIO, F. J.; PEREIRA, A. M. S. 2001. The Barreiras Group in the Northeastern coast of the State of Bahia, Brazil: depositional mechanisms and processes. Rio de Janeiro, Brasil. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 73(3):417-427.

Published

2021-04-14

How to Cite

Junior, M. V. C. A. (2021). Mapeamento geoambiental costeiro entre a foz do rio Pojuca e a praia de Imbassaí, mata de São João, Bahia. / Coastal geoenvironmental mapping between the mouth of Pojuca river and Imbassaí beach, mata de São João, Bahia. Brazilian Journal of Development, 7(4), 38676–39694. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-364

Issue

Section

Original Papers