Uso do Power Point como ferramenta para o desenvolvimento de jogos visando contribuir com o ensino de eletroquímica na educação básica/ The use of Power Point as a tool for the development of games to contribute to the teaching of electrochemistry in basic education

Authors

  • Mara Elizabeth Pereira Gomes de Oliveira Schettino
  • Ana Nery Furlan Mendes

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-418

Keywords:

Aprendizagem significativa, Jogos no Power Point, Ensino de Química.

Abstract

Em pleno século XXI alguns professores da Educação Básica utilizam somente uma metodologia tradicional no ensino de química, o que acaba desmotivando os alunos. Visto que muitos estudantes são nativos digitais e vivenciam com muita intensidade as novas tecnologias, nasce então o desejo de verificar a eficácia da animação interativa para a aprendizagem significativa dos conteúdos de eletroquímica. O objetivo principal deste trabalho é verificar como a aprendizagem do aluno é favorecida através da construção de jogos no computador. Para tal, jogos foram desenvolvidos com o auxílio do Power Point® e oficinas foram organizadas para construção dos jogos interativos no computador na sala do LIED de uma escola estadual. Os resultados foram obtidos a partir da análise dos dados coletados através de questionários, bem como observações em sala de aula, uma vez que o trabalho tem caráter qualitativo. O trabalho teve grande aceitação pelos alunos durante o processo de ensino-aprendizagem, pois houve interação e junção entre teoria e prática. A partir dos resultados pode-se perceber indícios de uma aprendizagem significativa sobre eletroquímica utilizando a confecção dos jogos no computador.

References

ANTUNES, C. Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. Petrópolis: Vozes, 1998.

AUSUBEL, D. P. Educational psychology: a cognitive view. New York: Holt, Rinehart and Winston, 1968.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D. N. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BRASIL. Orientações curriculares para o Ensino Médio: Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006.

CHASSOT, A. A educação no ensino de química. Ijuí: Unijuí, 1990.

FREIRE, P. Pedagogia da Indignação. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas,1987.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GRANDO, R. C. O jogo na educação: aspectos didático-metodológicos do jogo na educação matemática. Campinas: Unicamp, 2001.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2008.

KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. In: KISHIMOTO, T. M (org.) Jogo, brinquedo, brincadeira e educação. São Paulo: Cortez, 1996.

LEITE, B. Tecnologias no ensino de química: teoria e prática na formação docente. Curitiba: Appris, 2015.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e pártica. 5. ed. Goiania: Alternativa, 2004.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos da metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MORAN, J. M.; Novas tecnologias e mediações pedagógicas. 13. ed. São Paulo: Papirus, 2015.

MOREIRA, M. A. A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: Editora da UnB, 2006.

MOREIRA, M. A.; MANSINI, E. F. S. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2006.

MOREIRA, M. A. Unidades de Enseñanza Potencialmente Significativas – UEPS. Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review. v. 1, n. 2, p. 43-63, 2011.

NOGUEIRA, V. dos S. O educador frente às novas tecnologias. 2010. Disponível em: http://www.educador.brasilescola.com/trabalho-docente/o-educador-frente-asnovas - tecnologias.htm. Acesso em: 14 abr. 2019.

NUNES, A. S.; ADORNI, D. S. O ensino de química nas escolas da rede pública de ensino fundamental e médio do município de Itapetinga - BA: O olhar dos alunos. In: Encontro Dialógico Transdisciplinar - Enditrans, 2010, Vitória da Conquista, BA. - Educação e conhecimento científico, 2010. p. 21-32.

OLIVEIRA, H. R. S.; A Abordagem da Interdisciplinaridade, Contextualização e Experimentação nos livros didáticos de Química do Ensino Médio. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Química) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2010.

PELIZZARI, A.; KRIEGL, M. L.; BARON, M. P.; FINCK, N. T. L.; DOROCINSKI, S. I. Teoria da Aprendizagem Significativa segundo Ausubel. Revista PEC, v. 2, n. 1, p. 37-42, jul. 2001/jul. 2002.

PEREIRA, M. F. Planejamento estratégico: teorias, modelos e processos. São Paulo: Atlas, 2010.

SILVA, A. M. Proposta para tornar o Ensino de química mais atraente. Revista de Química Industrial, Rio de Janeiro, ano 79, n. 731, p. 7-12, 2011.

SILVA, E. M.; ALMEIDA, M. S. A importância do lúdico no processo de desenvolvimento cognitivo da criança. 9º Encontro Internacional de Formação de Professores. 2016. Anais [...]. Sergipe: Universidade Tiradentes. v. 9, n. 1, p. 1-10, 2016.

SOARES, M. H. F. B. O lúdico em química: jogos e atividades lúdicas aplicados ao ensino de química. 2004. Tese (Doutorado em Ciências) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

SOUZA, E. G.; SANTOS, A. S. Tecnologia no ensino de química: Uso de Webquest no Ensino Aprendizagem de Conservação de Alimentos. Brazilian Journal of Development., v. 6, n. 4, p. 21-217, 2020.

TREVISAN, T. S.; MARTINS, P. L. O. A prática pedagógica do professor de química: possibilidades e limites. UNIrevista. v. 1, n. 2, p. 41-50, abril, 2006.

VIEIRA, R. S. O papel das tecnologias da informação e comunicação na educação: um estudo sobre a percepção do professor/aluno. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 10, p. 66-72, 2011. Disponível em: http://seer.abed.net.br/index.php/RBAAD/article/view/233.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

Published

2021-04-16

How to Cite

Schettino, M. E. P. G. de O., & Mendes, A. N. F. (2021). Uso do Power Point como ferramenta para o desenvolvimento de jogos visando contribuir com o ensino de eletroquímica na educação básica/ The use of Power Point as a tool for the development of games to contribute to the teaching of electrochemistry in basic education. Brazilian Journal of Development, 7(4), 39460–39481. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-418

Issue

Section

Original Papers