Avaliação de biomassa da moringa oleifera em função de aplicação de biossolido/ Evaluation of moringa oleifera biomass as a function of biosolids application

Authors

  • Jéssica Thaís Gabe
  • Rafaela Thais Benedito Alves
  • Danaila Bruneli Fernandes Gama
  • Raul Lima Xavier
  • João Victor de Souza Martins
  • Paulinho Santos da Silva
  • Denilson de Oliveira Guilherme
  • Rodrigo Gonçalves Mateus

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-493

Keywords:

alternativa de forragem, biossólido, adubação.

Abstract

A Moringa Oleífera surge como alternativa de forragem devido a sua adaptação a uma ampla faixa de condições climáticas e a solos ácidos, devido a isso o uso da moringa na alimentação animal se torna uma importante fonte de volumoso em países tropicais. Em trabalhos a Moringa oleífera apresentou melhor produção de biomassa vegetal quando adubada com esterco. Devido ao crescimento dos centros urbanos e o acumulo de material solido proveniente do tratamento do esgoto, o biossólido está sendo utilizado como adubo devido a suas características químicas. Objetivou-se com o presente trabalho avaliar a produção de biomassa da Moringa oleífera em comparação com o adubo químico e o biossólido. O trabalho foi desenvolvido na base de pesquisa da Universidade Católica Dom Bosco, no município de Campo Grande, estado de Mato Grosso do Sul. Posteriormente três meses da semeadura, quando a planta possuía 50 cm de altura, foram transplantadas em campo agrostológico. O delineamento experimental adotado foi em bloco inteiramente casualizados, com 5 repetições por parcela, em esquema fatorial 3x3. Constituindo de nove tratamento diferentes, onde a densidade de planta 0 era submetida aos dois tipos de adubação e o tratamento controle, e se repetiu da mesma forma para as densidades de planta com 15 e 30 plantas por tratamento, totalizando 45 unidades amostrais. As características avaliadas foram as seguintes variáveis: altura das plantas; o diâmetro do caule; e diâmetro de copa, que posteriormente foram submetidos ao teste de Tukey (P<0,05) Não foi possível observar diferenças na produção de biomassa da planta Moringa oleífera devido interferências do meio, contudo os resultados obtidos devido fatores locais demonstram a importância do estudo da Moringa oleífera em diferentes estações do ano.

References

ABOU-ELEZZ F.M.K; FRANCO, L.S.; RICALDER, R.S. et al. Nutricional effets of dietary inclusion of Leucaena leucocephala and Moringa oleifera leaf meal on Rhone Island Red hens performance. Cuban Journal of Agricultural Science . v.45, n.2,p.163-169, 2011.

BAKKE, I. A.; SOUTO, J. S.; SOUTO, P. C.; BAKKE, O. A. Características de crescimento e valor forrageiro da moringa (Moringa oleifera Lam) submetida a diferentes adubos orgânicos e intervalos de corte. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 7, n. 2, p. 133-144, 2010.

BERTON, R. S.; NOGUEIRA, T. A. R. Uso do lodo de esgoto na agricultura. In: COSCIONE, A.R.; NOGUEIRA, T.A.R.; PIRES, A.M.M. Uso agrícola do lodo de esgoto: Avaliação após a resolução nº 375 do CONAMA. Botucatu: FEPAF, 2010. 407p.

BETTIOL, W.; AUER, C.G.; KRUNER, T.L. & PREZOTTO, M.E.M. Influência de lodo de esgoto e de acículas de pinus na formação da ectomicorrizas em mudas de Pinus caribaea var. hondurensis pelos fungos Pisolithus tinctorius e Thelephora terrestris. IPEF, v. 34, n.41, p.6, 1986.

BETTIOL, W.; CAMARGO, O. A. de. A disposição do lodo de esgoto em solo agrícola. Embrapa Meio Ambiente, 2006. p. 25-36.

CAMARGO, Roberto da Silva; FONSECA, Juliana Amorim; LOPES, Juliane Floriano Santos; FORTI, Luiz Carlos. Influência do ambiente no desenvolvimento de colônias iniciais de formigas cortadeiras (Atta sexdens rubropilosa). 2013.

CAMPOS, Ana Eugênia de Carvalho; ZORZENON, Francisco José. Programa de sanidade em agricultura familiar – formigas cortadeiras. PROSAF, 2018.

CONAMA – CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução 375/2006. 2006.

DELLA LUCIA, T. M. C.; VILELA, E. F. Métodos Atuais de Controle e Perspectivas. In: DELLA LUCIA, T. M. C. As formigas-cortadeiras. Viçosa: Folha de Viçosa, 1993. p. 163 - 190.

DYNIA, J. F.; SOUZA, M. D.; BOEIRA, R. C. Lixiviação de nitrato em Latossolo cultivado com milho após aplicações sucessivas de lodo de esgoto. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 41, n. 5, p. 855-862, 2006.

FAHEY, J. W. Moringa Oleifera: A Review of the Medical Evidence for Its Nutritional, Therapeutic, and Prophylactic Properties. Part 1. Trees for Life Journal: A Forum on Beneficial Trees and Plants. Maryland, USA: 2005.

GOMES, S. B. V. et al. Distribuição de metais pesados em plantas de milho cultivadas em Argissolo, tratado com lodo de esgoto. Ciência Rural, Santa Maria, v. 36, n.6, p. 1689-1695, 2006.

JESUS, A. R. de; MAQUES, N. S.; SALVI, E. J. N. R.; TUYUTY, P. L. M.; PEREIRA, S. A. Cultivo de Moringa oleifera . Instituto Euvaldo Lodi – IEL/BA. 2013.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. Plantas medicinais no Brasil – nativas e exóticas cultivadas. Nova odessa: Instituto Plantarum, p. 346-347, 2002.

MALINOVSKI, Jorge. Formigas Cortadeiras: Novas tecnologias de controle garantem a produtividade das florestas. B. Forest, 2016.

MAYHÉ-NUNES, A. J. Estudo de Acromyrmex (Hymenoptera: Formicidae) com ocorrência constatada no Brasil: subsídios para uma análise filogenética. 122 f. Dissertação (Mestrado em Entomologia) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 1991.

MOTA, M.F.C; Pegoraro, R.F; SANTOS, S.R; MAIA, V.M; SAMPAIO, R.A; KONDO, M.K. Contamination of soil and pineapple fruits under fertilization with sewage sludge. R. Bras. Eng. Agríc. Ambiental, v.22, n.5, p.320-325, 2018.

NICKELE, M. A. Distribuição espacial, danos e planos de amostragem de Acromyrmex crassispinus (Forel, 1909) (Hymenoptera: Formicidae: Myrmicinae) em plantios de Pinus taeda L. (Pinaceae). 125 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

OLSON, M. E.; FAHEY, J. W. Moringa oleifera: un árbol multiusos para las zonas tropicales secas. Revista Mexicana de Biodiversidad, v.82, n.4, p.1071-1082, 2011.

PAIXÃO FILHO, J. L. da; GABRIELLI, G.; CORAUCCI FILHO, B. & TONETTi, A. L..Uso de lagoa de estabilização de lamas no cultivo de rosas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.18, n.1, p.85-89, 2014.

RAMACHANDRAN, C.; PETER, K. V.;GOPALAKRISHNAN, P. K.Drumstick Economic Botany, v.34, n.3, p.276-83. 1980.

ROCHA, J. H. T.; BACKES, C.; DIOGO, F. A.; PASCOTTO, C. B.; BORELLI, K. Composto de lodo de esgoto como substrato para mudas de eucalipto. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 33, n. 73, p. 27 - 35, 2013.

SILVA, J.C.; MARQUES,R.G.; TEIXEIRA, E. M. B. Et al. Determinaçâo da composiçâo química das folhas de Moringa oleifera Lam. In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÂO CIENTÍFICA, 1,2008, Uberada. Anai.. Uberada: CEFET, 2008.

SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE DADOS AMBIENTAIS. SONDA: Estação de Campo Grande - Climatologia Local. Campo Grande, 2016.

TSUTIYA, M.T.; COMPARINI, J.B.; SOBRINHO, P.A.; HESPANHOL, I.; CARVALHO, P.C.T.; MELFI, A.J.; MELO, W.J.; MARQUES, M.O. Biossólidos na agricultura. São Paulo: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES. 2002, 468p.

VENTURIN, Nelson et al. Adubação mineral do Angico-Amarelo (Peltophorum dubium (SPRENG.) TAUB.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.34, n.3, p.441-448, mar. 1999.

Published

2021-04-19

How to Cite

Gabe, J. T., Alves, R. T. B., Gama, D. B. F., Xavier, R. L., Martins, J. V. de S., Silva, P. S. da, Guilherme, D. de O., & Mateus, R. G. (2021). Avaliação de biomassa da moringa oleifera em função de aplicação de biossolido/ Evaluation of moringa oleifera biomass as a function of biosolids application. Brazilian Journal of Development, 7(4), 40595–40604. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-493

Issue

Section

Original Papers