O enfermeiro como gestor no cuidado ao paciente acometido por infarto agudo do miocárdio (IAM) / The nurse as manager in care for patients affected by acute myocardial infarction (AMI)

Authors

  • Maria Gilmara Herculano Pereira Silva Brazilian Journals Publicações de Periódicos, São José dos Pinhais, Paraná
  • Mayrla Almeida Silva
  • Jéssica Barreto Pereira
  • Sayane Marlla Silva Leite Montenegro
  • Daniel Lima de Farias

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-550

Keywords:

Enfermagem, Gestor de Cuidado, Infarto Agudo do miocárdio.

Abstract

O infarto agudo do miocárdio (IAM) é definido principalmente pela dor, que ocorre com a diminuição do fluxo sanguíneo, acarretando a obstrução de uma ou mais artérias coronarianas diminuindo a chegada de todo oxigênio que vem em grande quantidade necessária para as células do coração. O presente artigo, discorre sobre a atuação do profissional de enfermagem que vai muito além da implementação de protocolos clínicos, onde podemos determinar o melhor diagnóstico e tratamento para o paciente, possibilitando uma melhor evolução. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura em base de dados nacionais e internacionais, onde toda busca ocorreu nas seguintes bases: Bireme, BVS, LILACS e SCIELO. Foram utilizados 8 artigos que obedeceram aos critérios de inclusão e exclusão sugeridos. O infarto agudo do miocárdio (IAM) é considerado a principal causa de mortes no país de acordo com o DATASUS (2014). O sexo masculino e a raça negra compõem a classe de risco para IAM. Observou-se que o enfermeiro tem um papel importante, pois é o primeiro a ter contato como o paciente para realizar a avaliação e evolução dos sinais e sintomas incluídos no IAM. A importância de toda essa problemática que torna fundamental o conhecimento dos profissionais que estão envolvidos na assistência ao paciente, de forma ainda maior e em especial o enfermeiro.

References

BAENA CP, OLANDOSKI M, LUHM KR, ORTIZ COSTANTINI C, GUARITA-SOUZA

LC, FARIA-NETO JR. Tendência de mortalidade por infarto agudo do miocárdio em Curitiba (PR) no período de 1998 a 2009. Arq Bras Cardiol 2012; 98(3):211-217.

BRASIL, DATASUS. Infarto agudo do miocárdio é primeira causa de mortes no País. Available from:

http://datasus.saude.gov.br/noticias/atualizacoes/559-infarto-agudo-do-miocardio-e-primeirac ausa-de-mortes-no-pais-revela-dados-do-datasus. 2014 e 2016.

BRASIL. Secretaria do Estado do Paraná. Linha do cuidado do infarto agudo do miocárdio na rede de atenção às urgências.Doenças Cardíacas são principal causa de morte no mundo. Brasília, 2017. Disponível em:

BRAUNWALD E. ST-Elevation Myocardial Infarction: Pathology, Pathophysiology, and Clinical Features. In: Zipes DP, editor. Heart Disease. 7th ed. Philadelphia: Elsevier Sauders; 2005. p. 1154-63.

CARVALHO ,FRC. Urgência e emergência: o enfermeiro como protagonista na prevenção ao infarto agudo do miocárdio. 2018.

GIFFONI RT; TORRES RM; Breve História da Eletrocardiograma. Minas Gerais, p. 263- 270, 2010.

GOMES, MM. Importância do enfermeiro na assistência ao paciente com infarto agudo do miocárdio. Mostra Interdisciplicar do curso de Enfermagem, Quixadá. 2019.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil [Internet] 2011 [acessado 2020 jan 02] Rio de Janeiro: IBGE; 2011. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/ estatistica/ populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_analise_ consumo/pofanalise_2008_2009.pdf

JÚNIOR, AM. Percepções da dor: diagnóstico de enfermagem em pacientes infartados. Revista Eletronica Acervo Saúde. 2019.

LEITE, RS; KREPSKY, AM; GOTTSCHALL, CAM; Infarto Agudo do Miocárdio. Um Século de História. Rio Grande do Sul. Vol.77, nº6, p. 573, 2001.

LEMOS JA. Increasingly sensitive assays for cardiac troponins: a review. JAMA. 2013 Jun 5;309(21):2262-9.

LEMOS, IM. O papel do enfermeiro dentro da unidade hemodinâmica. p.3. 2017. MALTA DC, MOURA L, PRADO RR, SCHIMIDT MI, DUNCAN BB. Mortalidade por doenças crônicas não transmissíveis no Brasil e suas regiões, 2000 a 2011. Epidemiol Serv Saúde 2014; 23(4):599-608.

MANSUR AP, FAVARATO D. Mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil e na região metropolitana de São Paulo: atualização 2011. Arq Bras Cardiol 2012; 99(2):755-761.

MARQUES MCMP MENDES FRPM, SERRA ICC. Estilos de vida: representações sociais construídas por doentes com infarto do miocárdio e familiares. Rev. Gaúcha Enferm. vol.38 no.2 Porto Alegre 2017 Epub July 20, 2017.

MORAN AE, FOROUZANFAR MH, ROTH GA, MENSAH GA, EZZATI M, MURRAY

CJ, NAGHAVI M. Temporal trends in ischemic heart disease mortality in 21 world regions, 1980 to 2010: the Global Burden of Disease 2010 study. Circulation 2014;

(14):1483-1492.

OLIVEIRA et al. Processo de trabalho do enfermeiro frente ao paciente acometido por infarto do miocárdio. Revista Humano Ser, Natal-RN v.3, n.1, p. 101-113. 2018.

PIEGAS LS TA, FEITOSA GS, NICOLAU JC V Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST. Arq Bras Cardiol 2015;105(2):1-105.

RIBEIRO, K. R. A.; SILVA, L. P.; LIMA, M. L. S. Conhecimento do infarto agudo do miocárdio: implicações para assistência de enfermagem. Revista de Enfermagem da UFPI. Goiás, v.5, n. 4, p. 63-68, 2016.

SANTOS J, MEIRA KC, CAMACHO AR, SALVADOR PTCO, GUIMARÃES RM,

PIERIN AMG, SIMÕES TC, FREIRE FHMA. Mortalidade por infarto agudo do miocárdio no Brasil e suas regiões geográficas: análise do efeito da idade-período-coorte. Ciência & Saúde Coletiva, 23(5):1621-1634, 2018.

SILVA et al. Conhecimento da enfermagem sobre a execução e interpretação do egg: uma revisão integrativa. Revista Interscientiva, v.7, n.2, p. 98. 2019.

SILVA, Franciely Oliveira et al. Percepção do enfermeiro sobre o atendimento ao paciente com suspeita de infarto agudo do miocárdio. 2019. Disponível em http://ensaios.usf.edu.br.

STEG PG, JAMES SK, ATAR D. ESC Guidelines for the management of acute myocardial infarction in patients presenting with ST-segment elevation. Task Force on the management of STseamiotESoC, European heart journal. 2012;33(20):2569-619.

THYGESEN K, ALPERT JS, JAFFE AS, CHAITMAN BR, BAX JJ, MORROW DA,

WHITE HD, ESC Scientific Document Group; Fourth universal definition of myocardial infarction (2018), European Heart Journal, ehy462,

VIEIRA, AC. Percepção dos enfermeiros de emergência na utilização de um protocolo para avaliação da dor torácica. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072016000100326&lng=e n&tlng=en. 2015.

Published

2021-04-22

How to Cite

Silva, M. G. H. P., Silva, M. A., Pereira, J. B., Montenegro, S. M. S. L., & de Farias, D. L. (2021). O enfermeiro como gestor no cuidado ao paciente acometido por infarto agudo do miocárdio (IAM) / The nurse as manager in care for patients affected by acute myocardial infarction (AMI). Brazilian Journal of Development, 7(4), 41390–41407. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-550

Issue

Section

Original Papers