Qual é a percepção dos estudantes de medicina da Faminas/BH em relação ao interesse da instituição sobre o estado de saúde mental de seus alunos?/ What is the perception of Faminas/BH medical students regarding the interest of the institution on the mental health status of its students?

Authors

  • João Marcelo Guimarães de Abreu
  • Fernanda Ribeiro Faria
  • Flávia Bedeti Neves
  • Luísa Pettz Oliveira Hostt

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-610

Keywords:

Humanização, Faminas/BH, Saúde Mental, Acadêmicos de Medicina.

Abstract

Objetivo: O presente estudo visa identificar a percepção que os acadêmicos de medicina da Faminas/BH têm sobre a preocupação da Instituição de Ensino em relação à saúde mental de seus alunos. Método: O estudo foi realizado no campus da Faminas/BH. Participaram acadêmicos de medicina, devidamente matriculados do 1º ao 8º período. Os acadêmicos do 9º ao 12º período foram excluídos em função da dificuldade logística da aplicação do questionário, em função do internato. O questionário foi elaborado pelos autores desse estudo e submetido à apreciação e aprovação da professora titular da disciplina de bioestatística da Faminas/BH. Foi realizado levantamento junto à coordenação do curso sobre o número total de alunos matriculados do 1º ao 8º período, sendo apresentados 945 estudantes. Posteriormente, foi escolhida a amostra aleatória estratificada, com o intuito de garantir que cada um dos períodos fosse representado de forma proporcional, com margem de erro de 5%. Resultados: Foi possível observar um distanciamento entre a coordenação do curso de medicina e seus alunos, visto que o coordenador não é conhecido por 66% dos estudantes, assim como 62% dos acadêmicos desconhecem as pessoas que trabalham diretamente com ele. Observamos também, que existe um grau elevado de insatisfação dos acadêmicos de medicina em relação à falta de políticas de humanização, bem como a falta de preocupação da Instituição com a saúde mental de seus estudantes. Outro dado relevante identificado no presente estudo é que apenas 19% dos alunos nunca tiveram vontade de se transferir da Faminas/BH, demonstrando, no nosso entendimento, a falta de sentimento de pertencimento dos alunos em relação à Instituição e vínculo frágil entre as partes. Por último, identificamos o aumento do adoecimento psicológico e do consumo de medicamento em função de transtorno psicológico após ingresso no curso de medicina, necessitando esclarecer se esse achado é estatisticamente significativo. Conclusão: É necessária uma revisão metodológica por parte da Instituição que assegure fortalecimento de vínculo, bem como, medidas protetivas da saúde mental de seus alunos. Por fim, disponibilizamos os dados desse estudo à coordenação do curso de medicina, para que sirva de instrumento de gestão na propositura de novas ações que visem o bem-estar de seus estudantes.

References

AGUIAR, Sâmia Mustafa et al . Prevalência de sintomas de estresse nos estudantes de medicina. J. bras. psiquiatr., Rio de Janeiro , v. 58, n. 1, p. 34-38, 2009 .

FILHO, F. D. S. B. C. Perfil do Estudante de Medicina da Universidade do. Revista Brasileira De Educação Médica, Natal , 2015.

RAMOS-DIAS, João Carlos et al . Qualidade de vida em cem alunos do curso de Medicina de Sorocaba - PUC/SP. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v. 34, n. 1, p. 116-123, Mar. 2010.

TENÓRIO L. P. SAÚDE Mental de Estudantes de Escolas Médicas com diferentes modelos de Estudo. Revista Brasileira de Educação Médica, Aracajú, 2016.

TURATO, Egberto Ribeiro. Métodos qualitativos e quantitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 507-514, June 2005.

ZONTA, Ronaldo; ROBLES, Ana Carolina Couto; GROSSEMAN, Suely. Estratégias de enfrentamento do estresse desenvolvidas por estudantes de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro , v. 30, n. 3, p. 147-153, Dec. 2006.

Published

2021-04-27

How to Cite

Abreu, J. M. G. de, Faria, F. R., Neves, F. B., & Hostt, L. P. O. (2021). Qual é a percepção dos estudantes de medicina da Faminas/BH em relação ao interesse da instituição sobre o estado de saúde mental de seus alunos?/ What is the perception of Faminas/BH medical students regarding the interest of the institution on the mental health status of its students?. Brazilian Journal of Development, 7(4), 42273–42291. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-610

Issue

Section

Original Papers