A importância da inserção do componente curricular “Noções de Radiologia” no currículo do curso de Técnico em Enfermagem / The importance of inserting the curricular component “Notions of Radiology” in the curriculum of the Nursing Technician course

Authors

  • Fabrício José da Silva Queiroz
  • Wilson Seraine da Silva Filho

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-667

Keywords:

Radiologia, Enfermagem, Técnico e Profissional.

Abstract

INTRODUÇÃO:  A educação profissional é resultante de uma rede da problematização do cotidiano, na qual estão envolvidos alunos, professores e comunidade. A relação entre educação profissional e currículo integrado tem sido utilizada como tentativa de contemplar uma compreensão global do conhecimento e de promover maiores parcelas de interdisciplinaridade na sua construção. Nesse contexto insere-se o curso de Técnico em Enfermagem, com um amplo leque de especialidades na área da saúde, dentre elas destaca-se a enfermagem radiológica, onde o profissional atua diretamente na administração de radiofármacos e auxilio na execução do exame por imagem. Portanto é importante a inserção do componente curricular “Noções de Radiologia” no currículo dos cursos de Técnico em Enfermagem OBJETIVO: descrever a importância da inserção do componente curricular “ Noções de Radiologia” no currículo dos cursos de Técnico em Enfermagem. METODOLOGIA:  foi feito um levantamento das matrizes curriculares de todos os cursos ofertados por escolas de ensino profissionalizantes públicas e privadas de Teresina-PI, em um total de 11 escolas, sendo 02 públicas e as demais privadas, e solicitado de formalmente o documento (matriz curricular), as quais que porventura não dispuseram do documento foi incluído no critério de exclusão. RESULTADOS: Entrou-se em contato com todas as escolas que ofertam o curso de Técnico em Enfermagem em Teresina-PI, por meio de email, telefonemas e visita presencial, foram fornecidos um total de 07 matrizes curriculares, 06 de escolas privadas e 01 pública.  Com base nas matrizes curriculares fornecidas, observou-se que não há nenhum componente curricular voltado para o conteúdo de Noções de Radiologia, onde foi constatado que não há o componente curricular inserido no currículo dos cursos. CONCLUSÃO: concluiu-se que os resultados evidenciaram que não existe uma disciplina que aborda em sua ementa os conteúdos de Noções de Radiologia, então torna-se necessário que as instituições que tratam sobre essa temática revejam e despertem para contexto para a mudança no currículo do curso Técnico em Enfermagem, no sentido de contribuir para uma formação mais consolidada aos egressos que atuam na especialidade de enfermagem radiológica.

References

ARGENTA, Maritê Inez.Congruência Entre o Ensino Da Sistematização da Assistência de Enfermagem e o Processo de Trabalho do Enfermeiro. 2011. 216 f. Dissertação (Doutorado) - UFSC, Florianópolis, 2011

ALMEIDA, A. H.; SOARES, C. B. Ensino de educação nos cursos de graduação em enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. v. 63, n.1, 2010, p. 111-116.

BRASIL.Conselho Federal de Enfermagem. Resolução nº. 211 de 01 de junho de 1998. Dispõe sobre a atuação dos profissionais de enfermagem que trabalham com radiação ionizante. Rio de Janeiro: COFEn, 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 setembro 2005.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 16 de mar. 2014. BRASIL.

BISAGNI, C. et al. Risco de Radiação ionizante em trabalhadores na unidade de radiologia.2009. Disponível em: . Acesso em: 14 maio 2012.

BUSHONG, Stewart Carlyle. Ciência radiológica para tecnólogos: física, biologia e proteção. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

Catalogo Nacional de Cursos Técnicos Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede, bloco L, 4º Andar 707047-900 – Brasília/DF.

Conselho Regional de Enfermagem do Piaui. Estatísticas de profissionais e instituições. São Paulo; 1999. [Acesso em 2011 Jul 19].

FLÔR, Rita de Cassia. Gelbecke , Francine Lima, Desgaste Profissional da Enfermagem Decorrente da Exposição à Radiação Ionizante em Hemodinâmica, Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro, 2013 out/dez; 21(4):471-6

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR. Norma CNEN NN 3.01 – Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica. Diário Oficial da União. República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1996. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2012.

MARIN, M. J.; TONHOM, S. F.; MICHELONE, A. P.; HIGRA, E. d.; BERNARDO, M. d.; TAVARES, C. M. Projeções e Expectativas de Ingressantes no Curso de Formação Docente em Educação Profissional Técnica na Saúde. Revista da Escola de Enfermagem da USP. v. 47, n.1, 2010, p. 221-228

Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº. 198, de 13 de fevereiro de 2004. MINUTA Portaria Revisão 1988. Altera a Portaria 198, de 13 de fevereiro de 2004, que institui a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde para adequação às diretrizes operacionais e regulamento do Pacto pela Saúde. Disponível em: . Acesso em 07 julho 2007.

Ministério da Ciência e Tecnologia. Comissão Nacional de Energia Nuclear. Resolução CNEN nº. 27/2005. Norma CNEN NN-3.01 - Diretrizes Básicas de Proteção Radiológica. Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil, Brasília, D.F., 2005.

Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº. 1996, de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União nº 162, de 22 de agosto de 2007, Seção 1. Disponível em: . Acesso em: 11 Novembro 2008.

NASSIF, Anair Andrea; PEREIRA, Steffani Caroline, Perfil dos Egressos do Curso de Enfermagem de uma Universidade do Planalto Norte Catarinense, Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 12, p. 32996-33008 dec 2019 .

Parecer nº 1.133 - Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Graduação em Enfermagem, Medicina e Nutrição. 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/Enf.pdf. Acesso em: 22 de dez. 2013.

Projeto de Profissionalização dos Trabalhadores da Área de Enfermagem – PROFAE. Portal da Saúde. [S.I], 2012. Disponível em: . Acesso em 25 mar. 2012.

Proteção Radiológica e a Atitude de Trabalhadores de Enfermagem em Serviço de Hemodinâmica. Texto e Contexto Enfermagem, Florianópolis, n. 22, p.416-422, 2013.

RAMOS, M. Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado. In: FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. (Org.). Ensino médio integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005. p. 106-127.

RDC nº 330 de 20.12.2019 do Ministério da Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

SANTOS, A. R. Metodologia científica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro: DP&A, 2019.

Published

2021-04-29

How to Cite

Queiroz, F. J. da S., & Filho, W. S. da S. (2021). A importância da inserção do componente curricular “Noções de Radiologia” no currículo do curso de Técnico em Enfermagem / The importance of inserting the curricular component “Notions of Radiology” in the curriculum of the Nursing Technician course. Brazilian Journal of Development, 7(4), 43112–43121. https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-667

Issue

Section

Original Papers