A Política Pública habitacional como instrumento da sustentabilidade social / Public housing policy as an instrument of social sustainability

Authors

  • Andrei Meneses Lorenzetto
  • Sthephany Patrício da Silva

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-256

Keywords:

Políticas públicas, habitação e sustentabilidade social.

Abstract

A pesquisa, por meio do método analítico-dedutivo, delimita a noção do direito à moradia, um direito fundamental expresso na Constituição da República Federativa do Brasil, que também faz parte do rol dos direitos humanos e que trata da necessidade de garantir uma moradia adequada a todas as pessoas no Brasil. A forma aplicada para tal garantia se desenvolve por meio de políticas públicas elaboradas pela administração pública como forma de procedimentalizar o atendimento da sociedade na aplicação de princípios e normas constantes da ordem jurídica vigente. As políticas públicas podem ser focalizadas e aplicadas para atender prioritariamente os mais pobres, com a finalidade de reduzir a desigualdade social de maneira sustentável. A redução dessa desigualdade pode ampliar as capacidades das pessoas que, ao terem a liberdade de escolha sobre quais aspectos desejam melhorar em suas vidas, obteriam a condição de se tornarem mais produtivas socialmente. Além disso, pesquisou-se a principal política pública do Brasil que teria como finalidade o atendimento do direito à moradia. As políticas públicas habitacionais deveriam ter como finalidade principal incentivar a produção e a aquisição de novas unidades habitacionais pelas famílias de baixa renda. Averiguou-se, também, o controle de gestão da política pública, que constatou problemas na insuficiência da focalização igualitarista da política pública pelo Estado.

References

ALEXY, Robert. Teoria dos direitos fundamentais. Tradução Virgílio Afonso da Silva. 2ª Edição. São Paulo: Editora Malheiros. 2017.

BARCELLOS, Ana Paula de. Neoconstitucionalismo, direitos fundamentais e controle das políticas públicas. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, abril/junho 2005.

BARROS, Ricardo Paes de; CARVALHO, Mirela de. Desafios para a política social brasileira. Revista IPEA: Brasília. 2003.

BRASIL, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República do. Direito à moradia adequada. Coordenação Geral de Educação em SDH/PR, Direitos Humanos, Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos. Brasília. 2013.

CAPANO, Fernando Fabiani. Igualdade como meta das políticas públicas: breves apontamentos acerca do tema no cenário neoconstitucional brasileiro. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, v. 8, n. 8. Curitiba. 2010.

CUNHA, Edite da Penha; CUNHA, Eleonora Schettini M. Políticas públicas sociais. In: CARVALHO, Alysson et al (Org) Políticas Públicas. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2003.

CNM – Confederação Nacional dos Municípios. CNM faz análise dos 10 anos do Minha Casa, Minha Vida. Disponível em: https://www.cnm.org.br/cms/biblioteca/Diagn%C3%B3stico%20do%20Programa%20Minha%20Casa,%20Minha%20Vida.pdf, acessado em: 10 de dezembro de 2020.

DAVIS, Mike. Planeta favela. Tradução de Beatriz Medina. São Paulo: Boitempo. 2006.

DELGADILLO POLANCO, Víctor. Reseña de "Gentrificación" de Loreta Lees, Tom Saltear y Elvin Willy Economía, Sociedad y Territorio. vol. X, núm. 34. 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=11115672010, acessado em: 10 de setembro de 2020.

FERNANDES, Edésio. Estatuto de Cidade, mais de 10 anos depois: razão de descrença, ou razão de otimismo? in Urbanismo, Planejamento Urbano e Direito Urbanístico: caminhos legais para cidades sustentáveis. Editora e Gráfica Cenecista Dr. José Ferreira. Uberaba. 2015.

FREITAS, Juarez. Sustentabilidade: direito ao futuro. 3ª Edição, Belo Horizonte: Editora Fórum. 2016.

GABARDO, Emerson; CASIMIRO, Lígia Maria Silva Melo de. Uma análise econômica do direito à moradia. Revista Internacional de Direito Ambiental - Ano IV, n.11. Caxias do Sul: Plenum. 2015.

HACHEM, Daniel Wunder. A noção constitucional de desenvolvimento para além do viés econômico – Reflexos sobre algumas tendências do Direito Público brasileiro. A&C: Revista de Direito Administrativo & Constitucional. – ano 3, n. 11, jan/mar. 2003 – Editora Fórum. Belo Horizonte. 2003.

KERSTENETZKY, Celia Lessa. Políticas Sociais: focalização ou universalização? Revista de Economia Política, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, vol. 26, n. 04, págs. 564/574. 2008.

LAUTIER, Bruno. O governo moral dos pobres e a despolitização das políticas públicas na américa latina. Caderno CRH, v. 27. Salvador. 2014.

LEÃO JUNIOR, Teófilo Marcelo de Arêa. O acesso à moradia: políticas públicas e sentenças por etapas. Curitiba: Juruá. 2014.

LEFEBVRE, Henri. O Direito à Cidade. São Paulo: Documentos, 1969.

MASTRODI, Josué; ROSMANINHO, Mariane Dantas. O direito fundamental à moradia e a existência efetiva da reserva do possível. Revista de Direito da Cidade, vol. 09. 2016.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) disponível em: http://hdr.undp.org/en/2019-report, acessado em: 02 de junho de 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2018/10/DUDH.pdf, acessado em 22 de outubro de 2020.

PIKETTY, Thomas. O capital no século XXI. Tradução de Monica Baumgarten de Bolle. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca. 2014.

QUIRINO, Bruno Silva; ALVARENGA NETO, Rivadávia Correa Drummond, CARVALHO, Rodrigo Baroni; GOULAR, Iris Barbosa. Análise do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida nas perspectivas da inovação social e a evolução das políticas públicas. Revista gestão social e ambiental – RGSA, v. 9, n. 3. Setembro/dezembro. São Paulo. 2015.

RAMOS, Jefferson da Silva; NOIA, Angye Cássia. A construção de políticas públicas em habitação e o enfrentamento do déficit habitacional no Brasil: uma análise do programa Minha Casa, Minha Vida. Revista Desenvolvimento em Questão, vol. 14, núm. 33. Ijuí. 2016.

RAWLS, John. Uma Teoria da Justiça. São Paulo: Editora Martins Fontes. 2000.

RIZEK, Cibele Saliba; AMORE, Caio Santo; CAMARGO, Camila Moreno de. Política social, gestão e negócio na produção das cidades: o programa Minha Casa, Minha Vida “entidades”. Caderno CRH, v. 27, n. 72. Setembro/dezembro. Salvador. 2014.

ROLNIK, Raquel. Guerra dos lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças. São Paulo: Editora Boitempo. 2019.

SARLET, Ingo Wolfgang. O direito fundamental à moradia na constituição: algumas anotações a respeito de seu contexto, conteúdo e possível eficácia. Revista eletrônica sobre a reforma do Estado, n. 20. Salvador. 2010.

______. A eficácia do direito fundamental à segurança jurídica: dignidade da pessoa humana, direitos fundamentais e proibição de retrocesso social no Direito Constitucional Brasileiro. 13ª Edição. Editora Livraria do Advogado. Porto Alegre. 2018.

SEN, Amartya. Desigualdade reexaminada. São Paulo: Editora Record. 2001.

______. Desenvolvimento como liberdade. Tradução: Laura Teixeira Motta. São Paulo: Editora Schwarcz. 2013.

SCHIER, Adriana da Costa Ricardo; SCHIER, Paulo Ricardo. Direitos sociais, reserva do possível e o mínimo existencial: a aporia do meio adequado de satisfação. A&C. Revista de Direito Administrativo & Constitucional, v. 74, p. 67-96, 2018.

SMITH, Neil. La nueva frontera urbana: Ciudad revanchista y gentrificación. Editora Traficantes De Sueños. 2013.

SOARES, Christiane Júlia Ferreira. Direito à moradia e políticas públicas habitacionais: uma crítica da atuação do Estado na efetivação do direito fundamental. Dissertação em Direito. Faculdade de Ciências Humanas, Sociais e da Saúde. Belo Horizonte. 2016.

VALLE, Vanice Regina Lírio do. Políticas Públicas, Direitos Fundamentais e controle judicial. Belo Horizonte: Editora Fórum. 2009.

VITA, Álvaro de. A justiça igualitária e seus críticos. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

Published

2022-06-15

How to Cite

Lorenzetto, A. M., & da Silva, S. P. (2022). A Política Pública habitacional como instrumento da sustentabilidade social / Public housing policy as an instrument of social sustainability. Brazilian Journal of Development, 8(6), 46526–46550. https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-256

Issue

Section

Original Papers