Um estudo de caso sobre os agrupamentos de gêneros e relações intergenéricas em: Reinações de Narizinho de Monteiro Lobato e nas narrativas da tradição oral / A case study on genre groupings and intergeneric relations in: reinações de narizinho by monteiro lobato and in oral tradition narratives

Authors

  • Nádia Barros Araújo
  • Alexandrina Verônica Guedes das Neves
  • Rinalda Cordeiro Siqueira Costa Ferraz

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-328

Keywords:

constelação de gêneros, relações intergêneros, propósitos comunicativos.

Abstract

Neste artigo propõe-se uma análise da obra Reinações De Narizinho de Monteiro Lobato (2009) e das narrativas orais dos contadores tradicionais de histórias, tomando como percurso teórico-metodológico os agrupamentos e relações entre os gêneros textuais/discursivos, sob a metáfora de “constelações de gêneros” e as relações intergenéricas. Para tanto, empreende-se uma análise dos argumentos de gêneros propostas por Araújo (2021), Marcuschi (2008) e Bezerra (2017), sendo que o primeiro define constelação de gêneros a partir de três eixos temáticos: as características comuns ao ambiente ou à esfera de comunicação;  as características de sua constituição genética/o processo formativo;  e os propósitos comunicativos pelos quais os gêneros são reconhecidos por seus usuários; o segundo define as relações inter-gêneros de forma imbricada, os quais se interpenetram para constituírem novos gêneros, para o terceiro os gêneros se manifestam em uma relação dinâmica surgindo dessas relações cadeias, colônias, sistemas, redes, etc. Evidenciou-se, por meio das análises às obras citadas, a presença das relações intergêneros, uma vez que, nas malhas discursivas apresenta-se um conjunto distintivo de gêneros textuais/discursivos que se enlaçam por meio de características que ora os aproximamora os distanciam.

References

ARAÚJO, Júlio. Constelação de Gêneros - A Construção De Um Conceito. São Paulo: Parábola, 2021.

ARAÚJO, Júlio. Os gêneros digitais e os desafios de alfabetizar letrando. Trab. Ling. Aplic. Campinas, 46(1): 79-92, Jan./Jun. 2007.

ARAÚJO, Nádia Barros (2016): É do jeito da gente que vou contar! As narrativas orais: da comunidade às práticas educativas escolares. Dissertação de mestrado Universidade do Estado da Bahia, Jacobina, BA, Brasil.

ARAÚJO, Nádia Barros. Contando do Nosso Jeito: Diálogos Entre Narrativas Orais e Práticas Educativas. Curitiba: Appris. 2017.

BAKHTIN, M. M. Problemas da poética de Dostoievski. Trad. P. Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. Paulo Bezerra (Organização, Tradução, Posfácio e Notas); Notas da edição russa: Seguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAZERMAN, C. Gêneros textuais, tipificação e interação. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

BAZERMAN, C. Gêneros textuais, tipificação e interação. Trad. e organização de Ângela P. Dionísio e Judith C. Hoffnagel. São Paulo: Cortez, 2005.

BAZERMAN, C. Intertextualidade: como os textos se apoiam em outros textos. In: BAZERMAN, C. Gênero, agência e escrita. Tradução de HOFNAGEL, J.; DIONÍSIO, A. P. São Paulo: Cortez, 2006.

BAZERMAN, Charles; PARADIS, James (Eds.). Textual dynamics of the professions: historical and contemporary studies of writing in professional communities. Madison: The University of Wisconsin Press.1991.

BEZZERA, Benedito G. Gêneros no contexto Brasileiro: questões (meta) teóricas e conceituais. Bendito Gomes Bezerra. 1 ed. São Paulo: Parábola editorial,2017.

BHATIA, V. K. Worlds of written discourse: a genre-based view. London: Continuum, 2004.

BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano - Compaixão pela Terra. Petrópolis: Vozes, 1999.

DEVITT, AMY. Intertextuality in tax accounting: generic, referential, and functional. In:

YATES, J.; ORLIKOWSKI, W. J.; RENNECKER, J. Collaborative genres for collaboration: Genre systems in digital media. Thirtieth annual hawaii international conference on system sciences (HICSS ’97), Proceedings... Maui, Hawaii, v. VI. 1997. p. 50-59.

KOCH, I. V.; BENTES, A. C.; CAVALCANTE, M. M. Intertextualidade: diálogos possíveis. São Paulo: Cortez, 2007.

LOBATO, M. Reinações de Narizinho. São Paulo: Globo, 2009.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: Gêneros textuais: constituição e práticas sociodiscursivas. São Paulo: Cortez, 2008a.

MARCUSCHI, Luís Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008b.

MASSAUD, Moisés. A criação literária. Prosa. São Paulo: Cultrix, 1997.

SILVA, V.M.T.Literatura infantil brasileira: um guia para professores e promotores de leitura. 2 ed. rev. Goiânia: Cânone Editorial, 2009.

SOSA, Jesualdo. A Literatura Infantil. São Paulo: Cultrix, 1978.

SPINUZZI, Clay. Describing assemblages: genre sets, systems, repertoires, and ecologies Computer Writing and Research Lab, White Paper Series, 2004.

SWALES, John M. Research genres: exploration and applications. Cambridge: Cambridge University Press.2004.

Published

2022-06-24

How to Cite

Araújo, N. B., das Neves, A. V. G., & Ferraz, R. C. S. C. (2022). Um estudo de caso sobre os agrupamentos de gêneros e relações intergenéricas em: Reinações de Narizinho de Monteiro Lobato e nas narrativas da tradição oral / A case study on genre groupings and intergeneric relations in: reinações de narizinho by monteiro lobato and in oral tradition narratives. Brazilian Journal of Development, 8(6), 47726–47742. https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-328

Issue

Section

Original Papers