Federalismo cooperativo e plano de ações articuladas (PAR) – implicações no trabalho docente / Cooperative federalism and the articulated actions plan (PAR) - implications for the teaching work

Authors

  • Francimar Oliveira Miranda de Carvalho
  • Karla Cristina Silva Sousa
  • Valdenice de Araújo Prazeres

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-336

Keywords:

federalismo cooperativo, plano de ações articuladas, formação docente.

Abstract

O artigo discute o federalismo brasileiro a partir da matriz teórica self rule plus shared rule, ou seja, o federalismo enquanto pacto. A partir desta matriz teórica defende-se que a política educacional voltada para dinamizar o pacto federativo na área educacional por meio do regime de colaboração por ora denominada de Plano de Ações Articuladas (PAR) constitui-se na realidade um mecanismo de center constraining aos subgovernos nacionais em que a União situa-se como a grande demos constraining do federalismo brasileiro, caracterizando-se um pacto incompleto que afeta diretamente a formação docente por meio da regulação às Secretarias de Educação da política de formação docente materializada no Eixo 2 Formação de professores e de profissionais de serviço e apoio escolar que constitui o PAR.

References

ABRUCIO, F.L. Descentralização e coordenação federativa no Brasil: lições dos anos FHC. In: Revista de Sociologia e Política. n. 24 Curitiba Jun/ 2005a. (Dossiê Federalismo).

. Os barões da Federação. São Paulo, USP/Hucitec, 1998.

; COSTA, Valeriano Mendes Ferreira. Reforma do estado e o contexto federativo brasileiro. São Paulo: Fundação Konrad, 1998.

AFFONSO, Rui de Britto Álvares. O Federalismo e as teorias hegemônicas da Economia do setor público na segunda metade do século XX: um balanço crítico. Universidade Estadual de Campinas. Campinas: 2003. Tese de Doutorado

ARRETCHE, Marta. Estado federativo e políticas sociais: determinantes da descentralização. Rio de Janeiro: Revan, 2000.

. Federalism and inter-governmental relations in Brazil: social-program reforms In: Revista de Ciências Sociais, vol. 45, núm. 3, 2002, pp. 431-458, Universidade Candido Mendes, Brasil.

. Federalismo e políticas sociais no Brasil – problemas de coordenação e autonomia. In: Perspectiva. São Paulo, 2004, n.18, v.2, p.17-26.

. Federalismo e políticas sociais no Brasil. In: São Paulo em perspectiva, 18(2): 17-26, 2005.

. Políticas Sociais no Brasil: Descentralização em um estado federativo. In: I meeting of the Latin American Studies Association. The Palmer House Hilton Hotel, Chicago, Illinois, September 24-26, 1996.

BALL, Stephen J. Diretrizes políticas globais e relações políticas locais em educação. In: Currículo sem fronteiras, v.1, n.2, p.99-116, Jul/Dez, 2001.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007a.

. Ministério da Educação. Guia prático de ações. Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, Brasília, 2007b.

. Instrumento de campo. Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, Brasília, 2007c.

. Orientações gerais para a aplicação dos instrumentos. Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, Brasília, 2007d.

. República Federativa. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Vértice, 2005.

. Resolução nº 14/2012 do FNDE. Brasília, 2012.

BURGESS, MICHAEL. Comparative Federalism - Theory and practice. New York: Routledge, 2006.

CAMARGO, Aspásia, “La federación sometida. Nacionalismo desarrollista e inestabilidad democrática”, In: CARMAGNANI, Marcello (coord.) Federalismos latinoamericanos: México, Brasil, Argentina, México D.F.: El Colegio de México- Fondo de Cultura Económica. 1993.

CARVALHO COSTA, Áurea de. O regime de Colaboração entre União, estados e municípios no financiamento da educação no Brasil. In: Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v.26, n.1, jan./abr.2010.

CLARKE, John et.al. Managing social policy. London: Sage publications, 1994.

; NEWMAN, Janet. The managerial state. London: Sage publications, 1997.

COSTA, Valeriano Mendes Ferreira. Federalismo e relações intergovernamentais: implicações para a reforma da educação no Brasil. In: Educação e Sociedade, v.31, n.112, p.729-748, jul-set. 2010.

DUARTE, Marisa Ribeiro Teixeira. Sistemas públicos de educação básica e relações intergovernamentais: a ação da união e a autonomia dos sistemas locais de ensino. Niterói: UFF, 2003. (Tese de doutorado)

DYE, Thomas R. The policy consequences of intergovernmental competition. In: Cato Journal, .v. 10, n. 1 (Spring/Summer 1990). p. 59-73.

ELAZAR, Daniel J. Federalism and the way to peace. Kingston: Institute of Intergovernmental Relations, 1994 (Refletions, n.13).

. Federalism: an overview. Pretoria: HSRC Publishers, 1995.

. Exploring Federalism. Tuscaloosa: The University of Alabama Press, 1987.

HAMILTON, Alexander; MADISON, James; JOHN, Jay. O federalista. Belo Horizonte: Lider, 2003.

HODDEN, Jonathan. Comparative federalism and descentralization: on meaning and measurement. In: Comparative politics, july, 2004. p. 481-500.

KUGELMAS, Eduardo; SOLA, Lourdes. Recentralização/Descentralização: dinâmica do regime federativo no Brasil dos anos 90. In: Tempo Social/Rev. Sociol. USP, S. Paulo, 11(2): 63-81, 2000.

LIJPHART, Arend. Patterns of democracy – government forms and performance in the thirty-six coutriens. Yale University Press, 1999.

LUCE, M.B; MEDEIROS, I. L.; Gestão Democrática, UFRS. Porto ALEGRE/RS, 2008.

MINEIRO, Adhemar S. Desenvolvimento e inserção externa: algumas considerações sobre o período 2003-2009 no Brasil. In: MAGALHÃES, João Paulo de Almeida (org). Os anos Lula: contribuições para um balanço crítico 2003-2010. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

OLIVEIRA, Thiago. O poder local e o federalismo brasileiro. Belo Horizonte: Fórum, 2010.

PIERSON, PAUL. Increasing returns, path dependence, and the studies of politics. In: The american political sciense review, v.94, n.2, jun, 2000, p.251-267.

. The New Politics of the Welfare State. In: World Politics, 1996.

RIKER, W. Federalism, Origin, Operation, Significance. Little: Brown and Company, 1964.

SANO, Hironobu. Articulação horizontal no federalismo brasileiro: os conselhos de secretários estaduais. Fundação Getúlio Vargas. São Paulo: 2008 (Tese de doutorado).

SOUZA, Celina. Constitutional engineering in Brazil – the politics of federalism an decentralization. New York: St. Martin’s Press, 1997.

. Federalismo e gasto social no Brasil: tensões e tendências. In: Lua Nova, n.52, 2001.

. Federalismo, desenho constitucional e instituições federativas no Brasil pós-1988. In: Rev. Sociol. Polít, Curitiba, 24, p. 105-121, jun. 2005

SOUZA, Maria do Carmo Campello de. Federalismo no Brasil: aspectos político- institucionais (1930-1964). In: RBCS Vol. 21 nº. 61 jun. /2006

STEPAN, Alfred. Toward a New Comparative Analysis of Democracy and Federalism: Demos Constraining and Demos Enabling Federations. Paper presented at the Conference on Federalism, Democracy, and Public Policy. Centro de Investigación y Docencia Económicas, Mexico City, Mexico, June 14-15, 1999. p. 1-54.

WATTS, R. Contemporary Views on Federalism. In: Evaluating Federal Systems. Dordrecht: Juta & Co, 1994.

WRIGHT, D. S. Del federalismo a las relaciones intergubernamentales en los Estados Unidos de America: una nueva perspectiva de la actuación reciproca entre el gobierno nacional, estatal y local. In: Revista de Estudios Políticos, 1978, n. 6, p. 5-28.

. Intergovernmental Relations: an Analytical Overview. In: The Annals of the American Academy of Political and Social Science. 1974.

Published

2022-06-24

How to Cite

de Carvalho, F. O. M., Sousa, K. C. S., & Prazeres, V. de A. (2022). Federalismo cooperativo e plano de ações articuladas (PAR) – implicações no trabalho docente / Cooperative federalism and the articulated actions plan (PAR) - implications for the teaching work. Brazilian Journal of Development, 8(6), 47863–47882. https://doi.org/10.34117/bjdv8n6-336

Issue

Section

Original Papers