Verificação da qualidade microbiológica da goma de mandioca das feiras-livres de Manaus/AM de acordo com os padrões microbiológicos brasileiros atuais

Verification of the microbiological quality of cassava gum from open-air markets in Manaus/AM according to current brazilian microbiological standards

Authors

  • Maria Caroline Leão Pessoa
  • Alcinira Furtado Farias
  • Lourdes Mylla Rocha Perdigão
  • Simone de Nazaré Melo Ramos

DOI:

https://doi.org/10.34117/bjdv8n8-048

Keywords:

goma de mandioca, controle de qualidade microbiológico, Salmonella spp., Bacillus cereus, Escherichia coli

Abstract

A mandioca (Manihot esculenta Crantz) pertencente à família Euphorbiaceae, um vegetal de raiz tuberosa com fins alimentícios capaz de gerar variados subprodutos a partir de diferentes partes da planta. Seu cultivo é considerado fácil por possuir grande capacidade de adaptação em diferentes solos, climas e localidades. Devido a tais características, o seu plantio é muito utilizado e rentável por famílias pequenas para sua própria subsistência, podendo ser cultivada, processada e comercializada de maneira artesanal com os tipos mandioca mansa ou doce, e até mesmo industrial com a mandioca brava ou amarga. Os seus derivados são muito populares na Região Norte, principalmente no Amazonas, sendo a mandioca e seus subprodutos conhecidos em todo o território brasileiro devido sua valorização e por ser considerado um alimento saudável. A goma ou fécula de tapioca é extraída através do processo de decantação da mandioca crua, dando origem a produtos como o polvilho azedo, caldos, carimã, beiju, bolos, molhos e outros. Por possuir um alto índice de carboidratos em sua composição (81,1g a cada 100g) e um elevado teor de umidade, há o favorecimento de crescimento de micro-organismos patogênicos, fazendo-se necessário realizar a controle de qualidade microbiológico das gomas de tapioca comercializadas em feiras livres na Cidade de Manaus-AM, comparando com a legislação vigente. No presente estudo foram realizadas as análises de 12 amostras de goma, de diferentes zonas da Cidade de Manaus, sendo 6 amostras da Zona Sul, 2 amostras da Zona Oeste e 1 amostra de cada uma das seguintes zonas: Centro-oeste, Centro-Sul, Leste e Norte. As análises foram realizadas com base na Resolução da Diretoria Colegiada – RDC Nº 331, de 23 de Dezembro de 2019 e Instrução Normativa Nº 60, de 23 de Dezembro de 2019 da ANVISA, que pedem: Pesquisa de Salmonella spp., Enumeração de Bacillus cereus e de Escherichia coli. Na pesquisa de Salmonella spp., não foi detectada a presença do micro-organismo em nenhuma das amostras; na enumeração de Bacillus cereus, 25% das amostras apresentaram resultado acima do limite previsto da Legislação atual (102), e na enumeração de Escherichia coli, 42% apresentaram resultados acima do estabelecido (10). Estes resultados mostram que apenas 42% das amostras coletadas nas feiras-livres da Cidade de Manaus-AM estão dentro de todos os padrões preconizados e viáveis para o consumo.

Published

2022-08-03

How to Cite

Pessoa, M. C. L., Farias, A. F., Perdigão, L. M. R., & Ramos, S. de N. M. (2022). Verificação da qualidade microbiológica da goma de mandioca das feiras-livres de Manaus/AM de acordo com os padrões microbiológicos brasileiros atuais: Verification of the microbiological quality of cassava gum from open-air markets in Manaus/AM according to current brazilian microbiological standards. Brazilian Journal of Development, 8(8), 55430–55440. https://doi.org/10.34117/bjdv8n8-048

Issue

Section

Original Papers